5 de Novembro

Dia da Ciência e Cultura

Ciência e Cultura A palavra ciência tem origem no idioma Latim scientia, que significa “conhecimento, saber, ciência, arte, habilidade”. Assim, a ciência tem a ver com conhecimento, descobertas, evolução!

Através dela conseguimos melhorias na qualidade de vida e novidades que ajudam a tornar o dia a dia mais prático.

Existe uma relação estreita entre ciência e cultura, pois, quanto mais avança as descobertas científicas em uma sociedade, mais fácil se torna a resolução de problemas em todas as áreas dessa sociedade.

Pela importância das duas áreas, no dia 05 de Novembro é comemorado o Dia da Ciência e Cultura, data instituída pela Lei 5.579 de 1979, em comemoração ao aniversário de Rui Barbosa. A data tem como objetivo estimular a produção de conhecimento científico e expressões culturais em todo o país.

Um pouco da história

A História da Ciência é muita rica e complexa e para ter uma noção da construção dessa história, vamos fazer uma breve passagem por quatro fases bastante significativas:

Tudo começou na Grécia Antiga, Século IV a.C., com três personalidades principais: Sócrates, Platão e Aristóteles. Esses filósofos gregos foram os primeiros a falar sobre lógica e método científico, pois antes deles o que imperava eram dogmas, ou seja, afirmações baseadas em crenças, sem nenhuma observação sistemática ou fundamento lógico.

Seguimos agora para a Ciência na Idade Média, período que tem início no Século V d.C., marcado pelo domínio da Igreja e grande retrocesso no que se refere ao desenvolvimento das ciências de modo geral. As pesquisas eram restritas a um grupo reduzido e desenvolvidas dentro dos ambientes religiosos, voltando, de uma certa forma a ser cercada por dogmas.

Entramos então na fase do Renascimento, período que teve início no Século XIV. Essa fase é marcada pela redescoberta dos valores da antiguidade, mais especificamente aos conceitos gregos, agregando a eles o desenvolvimento de pesquisas em várias áreas que deixaram as raízes do conhecimento moderno. É um período intenso marcado por inovações e descobertas, começando pela febre de colecionar objetos exóticos que deu origem aos museus, passando pelas grandes navegações do período que revelaram novos continentes até o surgimento de novos ramos do conhecimento.

Finalmente chegamos ao período da Ciência Moderna, período que tem início no Século XVI. A característica dessa fase é a articulação entre o método de observação e experimentação com o uso de instrumentos provenientes dos avanços tecnológicos, principalmente o telescópio e o microscópio. O Universo passou a ser o foco dos cientistas da época, e nomes como Nicolau Copérnico e Galileu Galilei são fundamentais para entender o processo científico da época.

Pesquise também sobre os cientistas e o Prêmio Nobel em nosso especial Cientistas e Inventores.

Desenvolvimento Científico

Desde as antigas civilizações até hoje, a Ciência evoluiu muito! São inúmeras as descobertas e invenções. Aqui vamos relacionar algumas das principais:

O homem chega à lua…

Apollo 11 é o nome da e o nome da espaçonave que levou os primeiros humanos a pousar na superfície lunar em 1969. Toda a pesquisa para atingir esse objetivo gerou outras descobertas, como por exemplo, aparelhos ortodônticos invisíveis, aspiradores sem fio, filtros de água e lentes resistentes.

Estrutura do DNA

O DNA - ácido desoxirribonucleico é o composto básico dos cromossomos e tem como função guardar e transmitir todas as características genéticas dos seres vivos. Em 1953 os cientistas James Watson e Francis Crick descobriram a estrutura dupla de sua molécula, fato que ajudou a elucidar os mecanismos de transmissão genética e abriu o caminho para todos os estudos genéticos que conhecemos hoje, como por exemplo: transgênicos, sequenciamento de genomas e tratamentos para doenças hereditárias.

Teoria da Relatividade

O estudo da Física nunca mais seria o mesmo depois que o alemão Albert Einstein concebeu a teoria da relatividade. Essa teoria mostra que grandezas como espaço, tempo, massa e gravidade estão relacionadas entre si e variam de acordo com o referencial usado. De acordo com a relatividade, por exemplo, nada pode ser mais rápido que a velocidade da luz e energia e matéria estão ligadas.

A Teoria da Relatividade é usada como suporte para explicar a hipótese do Big Bang (na qual todo o universo se expandiu a partir de uma explosão) mas também é essencial para calibrar os cronômetros dos satélites dos Sistemas de Posicionamento Global, o GPS. Sem eles, viagens de avião, navio ou de carro seriam bem mais difíceis e perigosas.

Seleção Natural

Em seu livro “A Origem das Espécies” publicado 1859, o naturalista britânico Charles Darwin propôs uma explicação para o processo de mudanças pelas quais passam todos os seres vivos. Segundo ele, essas mudanças têm relação com a seleção natural, em que características hereditárias mais favoráveis para um determinado ambiente são retidas pelas gerações seguintes, enquanto traços menos vantajosos tornam-se cada vez menos comuns.

Este princípio norteia a ideia da evolução, que diz que todos os seres vivos se originaram de um ancestral comum, uma forma mais simples de vida.

Descoberta da eletricidade Apesar dos fenômenos elétricos serem conhecidos desde a antiguidade, foi a partir do século XIX que os avanços científicos e tecnológicos permitiram a possibilidade da energia elétrica ser armazenada e distribuída, permitindo seu uso industrial e residencial.

Alessandro Volta inventou a bateria, em 1800, Faraday inventou o motor elétrico em 1821 e os trabalhos posteriores de Nikola Tesla, Thomas Edison e Lord Kelvin, entre outros, fizeram com que a energia elétrica se tornasse indispensável para a vida moderna.

Teoria dos germes

O químico e microbiólogo francês Louis Pasteur conseguiu provar na década de 1860 que a causa de muitas doenças infecciosas era a contaminação por microorganismos, tanto do corpo quanto de alimentos consumidos por seres humanos.

Além de criar o processo de fervura de líquidos em altas temperaturas para matar bactérias e fungos, que em sua homenagem recebeu o nome de pasteurização, ele também sugeriu que um modo de evitar doenças seria prevenir a entrada de micróbios no corpo, o que fez com que pesquisadores posteriores propusessem a assepsia antes de cirurgias, por exemplo e desencadeou um novo comportamento em relação à higiene pessoal que diminuiu drasticamente a incidência de doenças e melhorou muito a qualidade de vida da população em geral.

Pesquise também sobre as invenções em nosso especial Invenções e Invenções Malucas

E qual é sua opinião sobre a descoberta mais importante para a humanidade?

Curiosidade

Daniel Gabriel Fahrenheit (1686-1736) foi um físico alemão que, desde a juventude, já demonstrava interesse pelas ciências. Estudou em Amsterdã e, em 1724, se tornou membro da Royal Society. Além de dar a forma definitiva ao termômetro de álcool, Fahrenheit modificou o aparelho para que medisse com maior precisão a temperatura. Em 1724, ao invés do álcool, ele colocou mercúrio dentro dos termômetros. A nova substância apresentava vantagens como a não aderência ao vidro, permanência líquida em um grande intervalo de temperaturas e aparência metálica que facilitava a leitura. (fonte: Guia dos Curiosos)

Dicas para o Professor

Um bom trabalho interdisciplinar pode ser desenvolvido entre os professores para mostrar aos alunos a importância da ciência e do desenvolvimento científico. A organização de uma feira de ciências ou mostra científica pode, por exemplo levar os alunos a perceberem a interligação entre as áreas e a importância de estudar todas as disciplinas e também, quem sabe, dar início a várias descobertas.

Realizar uma pesquisa aprofundada sobre a biografia de cientistas pode ajudar a compreender como funciona o método científico e sua importância. O resultado dessa pesquisa pode ser apresentado na forma de um painel ilustrativo. Aproveite também as outras atividades de nosso site sobre o tema.