Alquimia na Cozinha

Alquimia na CozinhaVocê sabe o que é alquimia? É a química da Idade Média que buscava o elixir da vida. Atualmente podemos dizer que a alquimia representa a mistura de substâncias, que também se baseia na química, é claro.

Também podemos dizer que na cozinha isso é o que mais ocorre, não necessariamente para descobrir o elixir da vida, mas que ela fica mais gostosa com certeza é verdade!

A química está presente na cozinha desde a separação dos ingredientes, veja só:

O açúcar , ingrediente que entra em várias guloseimas, vem da cana de açúcar, seu suco é retirado da cana, depois é filtrado e aquecido, formando uma mistura densa e escura. Essa mistura é então centrifugada, separando o melaço da sacarose cristalizada. Daí por diante passa por fases de refinamento até se transformar na sacarose pura e branca, como nós a conhecemos.

O sal , que pode ser usado em pratos salgados e doces, é formado pela evaporação da água do mar em salinas. Os oceanos contém uma série de sais solubilizados, entre eles, sais que contém iodo. Ao evaporar nas salinas, os sais com iodo cristalizam e são incorporados naturalmente no sal que temos na nossa cozinha. E ainda bem, pois ele é fundamental para nosso crescimento e para produção de hormônios!

E a farinha , essencial para muitos pratos?!?! Ela é feita a partir de grãos de trigo moídos e descascados. Na sua composição contém proteínas, amido, lipídios, açúcar e até enzimas, todas vindas do trigo.

Entre todos os ingredientes o ovo é o que mais sofre transformações dependendo da forma como for preparado: se as claras são batidas, viram uma espuma branca, parecida com neve, por isso chamamos de “claras em neve”; quando o ovo é cozido, fica duro porque quando se agita dentro da água fervendo, no interior da casca ocorre a coagulação das proteínas, deixando suas moléculas muito próximas e, portanto endurecidas.

Já a manteiga , que entra em vários pratos, provém do leite e para ficar cremosa precisa ser misturada há um creme com grande parte de gordura e deve ser agitada por muito tempo até que haja a transformação de suas moléculas.

Observe então que, ao preparar qualquer prato estamos provocando a transformação constante de estados da matéria : sólido em líquido, líquido em gasoso , líquido em sólido, etc.

Segurança e higiene são fundamentais!

Como a cozinha é um verdadeiro laboratório, é necessário ter cuidados especiais, em relação à higiene, organização, segurança e tanto para a preparação como para a manutenção dos alimentos.

Para começar, crianças sempre tem que estar acompanhadas de um adulto para fazer qualquer coisa na cozinha, mas seguem mais algumas regras de segurança :

Usar avental, de preferência de algodão, pois os sintéticos tem mais facilidade               de incendiar em contato com fogo;

Prender os cabelos se são compridos;

Examinar o material e ingredientes antes de usá-los;

Rejeitar o material danificado e os ingredientes fora do prazo de validade ou                   mal conservados;

Fechar todos os ingredientes depois de utilizados;

Desligar utensílios elétricos, como por exemplo, batedeiras;

Não mexer em equipamento ligado à corrente elétrica com as mãos molhadas.

A higiene também deve ser lembrada sempre, observe algumas dicas importantes :

Verifique se todos os teus ingredientes estão em bom estado;

Verifique se todos os equipamentos estão limpos; .

Lave as mãos com frequência enquanto estiver manipulando os ingredientes;

Mantenha a área de trabalho limpa e organizada;

Separe sempre o lixo para reciclagem.

_ Mãos à obra!!! _

Depois de tudo isso dá até vontade de preparar um bolo, não?!?! Deixamos aí uma receita de “bolo de caneca” bem gostosa para você!

Curiosidade

O glúten é uma proteína encontrada no trigo, portanto está presente a farinha. Esta proteína não se dissolve em água, principalmente porque as ligações entre as proteínas são tão numerosas que a água não consegue invadir os espaços entre elas e separá-las. Isso é bom para a consistência da massa, pois a plasticidade e elasticidade do glúten faz com que a massa possa se expandir para incorporar e manter as bolhas de ar produzidas pela fermentação, importantes na textura final da massa.