Arte Brasileira

Arte BrasileiraMuitas pessoas têm habilidade para expor seus pensamentos e sentimentos através da arte e acabam produzindo obras de grande valor . Especificamente aqui no Brasil, temos períodos de manifestação artística que valem ser lembrados e estudados, principalmente por representarem a identidade cultural de nosso povo.

Justamente por isso, relacionamos abaixo as fases da arte brasileira e suas características principais.

Obviamente que os primeiros artistas de nosso país são os índios. A arte indígena tem sua expressão através da pintura corporal como forma de protegê-los contra o sol, insetos e também contra os maus espíritos. Na pintura corporal os índios são minuciosos pois acreditam que é a boa pintura que dá sorte na caça, pesca, na guerra e na viagem. Cada tribo desenvolve um padrão próprio, relacionado ao seu modo de ser. Outra forma de arte indígena são os trançados e a cerâmica utilizando para eles a riqueza de materiais que a natureza oferece, sempre pensando na preservação. Através da habilidade dos trançados e cerâmica os índios montam suas casas, produzindo panelas, redes, talheres, etc. Para conhecer mais sobre cultura indígena, pesquise em nosso especial sobre os Índios Brasileirose Dia do Índio.

No ano de 1624 os portugueses ajudaram a defender nosso território que havia sido invadido pelos ingleses, franceses e holandeses. Os holandeses acabam resistindo e permanecem concentrados no país por mais 25 anos, entre outras influências vem as características da pintura, período da arte holandesa. Os principais artistas holandeses que influenciaram os brasileiros foram: Frans J. Post e Albert Eckhout.

Durante o século XVIII e até o início do século XIX a arte barroca predomina no Brasil. É um estilo muito ligado à religião católica e tem dois estilos diferentes, dependendo da região em que aparecem: nas regiões enriquecidas pelo comércio de açúcar e pela mineração, encontramos igrejas com trabalhos em relevos feitos em madeira recobertas por finas camadas de ouro, com janelas e portas decoradas com detalhados trabalhos de escultura e, nas regiões menos favorecidas, onde não existia nem açúcar nem ouro, as igrejas apresentam fachadas modestas e os trabalhos foram realizados por artistas menos experientes e famosos. Nesta época destaca-se Antonio Francisco Lisboa – o Aleijadinho , arquiteto, escultor e decorador de Igrejas. A região de Ouro Preto - MG ganhou destaque justamente pela concentração de obras desse artista.  As esculturas de Aleijadinho são inconfundíveis pelos traços característicos: olhos espaçados, nariz reto e alongado, lábios entreabertos, queixo pontiagudo e pescoço alongado.

Com a vinda da família real para o Brasil, no início do século XIX, o país sofre forte influência da cultura europeia, principalmente com a chegada de artistas franceses que fundam a Academia de Belas Artes , no Rio de Janeiro, que oferecia aulas para quem quisesse aprender artes e ofícios artísticos. O grupo de artistas que fundaram a academia ficou conhecido por Missão Artística Francesa e obedeciam ao estilo neoclássico , com objetivo de trazer de volta os padrões da arte clássica (greco-romana) da antiguidade.

Já em meados do século XIX, com uma situação econômica e política mais estável, principalmente pelo cultivo do café, o então imperador Dom Pedro II voltou-se para o desenvolvimento cultural incentivando as letras, as ciências e as artes. Os artistas brasileiros desenvolvem um estilo ainda com forte influência europeia, entrando em um período chamado de pintura acadêmica cuja intenção era a imitação dos clássicos e seguir a arte renascentista.

Uma nova fase se inicia na história da arte brasileira logo no início do século XX. Determinados a romper com velhos conceitos, artistas de várias especialidades reúnem-se para mostrar ao país um novo conceito de arte promovendo a Semana de Arte Moderna, em São Paulo, iniciando o período do modernismo no Brasil. Nomes como Anita Malfati , Oswald de Andrade , Tarsila do Amaral entre outros, entram na história, mas você pode pesquisar muito mais sobre o modernismo no Brasil em nosso especial sobre o tema

Vai se moldando um novo cenário em que os artistas brasileiros voltam-se para a nossa realidade social, espiritual e cultural, passando a expressá-la através da arte, buscando analisar as contradições vividas pelo país e representá-las pela linguagem estética. É o expressionismo que começa a se delinear no país. Neste cenário destaca-se um importante pintor brasileiro – Candido Portinari , que de forma singular mostra as desigualdades da sociedade da época. Sua pintura retratou os retirantes nordestinos, os cangaceiros e temas de conteúdo histórico como Tiradentes, atualmente no Memorial da América Latina, em São Paulo, e o painel A Guerra e a Paz, pintado em 1957 para a sede da ONU.

Com objetivo de rever os critérios de arte, em 23 de março de 1959, foi lançado o Manifesto Neoconcretista , no Suplemento Dominical do Jornal do Brasil iniciando outra fase importante na nossa história da arte: o neoconcretismo. O objetivo principal desse manifesto e de todo o movimento artístico era mostrar que a arte não é apenas um objeto, mas tem sensibilidade, expressividade, subjetividade. Consideravam as diversas possibilidades criativas do artista e envolviam no processo também o observador ou receptor. Entre os artistas que assinaram o manifesto, estavam Ferreira Gulla r, Ligia Clark , Ligia Pape , Amílcar de Castro, Hélio Oiticica entre outros.

Mais uma geração de artistas chega com o propósito de explorar as inúmeras formas de expressão artísticas possíveis para o desenvolvimento de um trabalho pelo artista plástico e a partir daí surge a arte conceitual. Neste estilo de arte, o público é obrigado a deixar de ser apenas um observador, sendo estimulado a mergulhar na obra, refletir sobre ela. Seus principais artistas são Artur Barrio , Cildo Meireles , José Rezende , Mira Schende entre outros.

Chegamos à fase da arte contemporânea… Em um cenário de transformações sociais intensas, abrindo espaço para um tipo de arte mais diversificado. Nesse período, quando se fala em artes, logo se pensa em diferentes linguagens, como a dança, música, pintura, teatro, escultura, literatura etc.

Neste contesto crescem no país diversos espaços internacionais de arte, como as Bienais Internacionais de São Paulo , que ajudam a mapear as diversas soluções e propostas disponíveis nos últimos anos. Em 1984, a exposição Como Vai Você, Geração 80?, no Rio de Janeiro, aponta um novo caminho reunindo reúne 123 artistas de idades e formações distintas, mostrando que o caminho é a diversidade.

Daqui para frente teremos que esperar para ver quais serão os caminhos a seguir,mas com a competência e habilidade de nossos artistas, já sabemos que vem por aí novidades com muita criatividade. 

Curiosidade

Cândido Portinarifoi um dos principais pintores brasileiros reconhecidos mundialmente. Pintou painéis para o pavilhão brasileiro da Feira Mundial de Nova York, Via Crucis - para a igreja de São Francisco, na Pampulha, Belo Horizonte (MG) e murais da sala da Fundação Hispânica na Biblioteca do Congresso, em Washington.