Eclipse

Eclipse

Como alguns astros de nosso sistema solar estão em movimento lento, mas constante, é natural, que em certos períodos, eles se encontrem alinhados, assim um astro encobre ou “escurece” o outro. Isso é o que acontece entre a Terra, Lua e Sol, formando o fenômeno chamado de eclipse.

Os tipos mais conhecidos de eclipse são:

Eclipse solar: situação em que a Lua se move para uma posição localizada entre o planeta Terra e o Sol, assim, a sombra da Lua incide sobre o nosso planeta. Esta sombra possui 170 quilômetros aproximadamente, possibilitando a visualização do fenômeno apenas nos países localizados nesta faixa. Dentro dela, podemos classificar como sendo um eclipse solar total, pois o Sol fica totalmente encoberto pela Lua e fora desta faixa, as pessoas podem visualizar apenas uma parte do Sol, ocorrendo o chamado eclipse solar parcial. Há também o eclipse solar anular, que ocorre quando o tamanho aparente da lua não é suficiente para encobrir totalmente o sol, formando um anel em volta da sombra do eclipse.

Eclipse lunar: ocorre quanto a sombra da Terra “cobre” a lua, fazendo com que ela fique escura e, portanto, invisível para nós durante alguns minutos. Isso ocorre porque o nosso planeta posiciona-se exatamente entre a lua e o sol, fazendo com que a nossa sombra seja projetada sobre a Lua, nosso satélite natural. Existe também o eclipse lunar total, com a lua está totalmente encoberta; o parcial, em que apenas um “pedaço” dela é atingido pela sombra da Terra; e o penumbral, em que a sombra da Terra não é suficientemente escura para “apagar” o brilho da lua, deixando-a acinzentada.

Se você quer pesquisar quais eclipses ocorreram mais recentemente, comece por aqui.

Em 1º de setembro deste ano – 2016 – teremos um eclipse parcial do sol, que será visto aqui no Brasil, mas somente em João Pessoa, Paraíba. Acompanhe por aqui

Cuidado com o eclipse solar!

O eclipse solar é um fenômeno muito interessante de ser visto, mas… devemos tomar muito cuidado, pois se olharmos diretamente para o sol pode ocorrer problemas sérios, inclusive perda da visão.

Assim, a única forma segura de olhar para o Sol nessa situação é usando óculos que sejam “um filtro solar ocular”, feitos de cromo e alumínio, e que podem ser comprados em lojas especializadas.

ATENÇÃO!!! Óculos de sol comum, papel celofane, filme fotográfico ou qualquer outro objeto NÃO devem ser utilizados em dias de eclipse solar.

Curiosidade

O primeiro registro de eclipse solar da história foi feito em 763 a.C, na Assíria, região que atualmente compreende o Iraque e a Síria.

Nessa época ainda o conhecimento sobre a astronomia e os eclipses era praticamente nulo e muitos povos acreditavam que o eclipse era um sinal de que alguma coisa ruim ou uma catástrofe natural estava por acontecer.

Nada como o conhecimento para acabar com mitos!

Dicas para o Professor

Assuntos relacionados à astronomia sempre aguça a curiosidade dos alunos! Aproveite isso e, após orientar uma pesquisa sobre eclipse em nosso site, peça que montem modelos de eclipses, tanto lunar como solar.

Em nosso site você encontrará mais atividades sobre o tema para estimular os alunos.

Bom trabalho!