Paleozóico

Paleozóico

           Paleozóico: foi a era em que se formaram as jazidas de carvão, tão importantes para a humanidade. Nesta era estavam presentes todos os grandes grupos de invertebrados. No início desta era, os animais eram principalmente marinhos.

 

            Cambriano: nesse período, aconteceu a maior diversificação da vida, evento conhecido como explosão cambriana, pois ocorreu num intervalo de tempo relativamente curto. Além de animais de corpo mole, surgem, no mar, outros, com carapaças duras, alguns com pernas e outros apêndices. Foi quando apareceu a maioria dos principais grupos de animais, entre eles os anelídeos, artrópodes, braquiópodes, equinodermos, moluscos e esponjas. Os vegetais eram representados por algas marinhas apenas. A Terra não tinha, portanto, cobertura vegetal.

 

           Ordoviciano: inicialmente com clima de temperaturas médias e atmosfera muito úmida, mas no final, porém, formaram-se grandes geleiras, o que causou provavelmente as extinções maciças que caracterizam essa fase. Cerca de 60% de todos os gêneros e 25% dos invertebrados marinhos de todas as famílias foram extintos. Os invertebrados marinhos foram os animais dominantes. Com eles, viviam algas vermelhas e verdes, peixes primitivos, cefalópodes, corais, crinóides, e gastrópodes. Apareceram os primeiros vertebrados e animais gigantescos, como artrópodes marinhos de 2 metros, além dos primeiros peixes sem mandíbula e com pares de nadadeiras.

 

            Siluriano: foi marcado por derretimento das calotas polares e elevação do nível dos mares. Surgiram recifes de corais e os primeiros peixes com mandíbula. Os artrópodes invadiram o ambiente terrestre e, no final do período, apareceram animais e plantas em áreas continentais.

 

            Devoniano: é o período dos peixes. Nessa fase da história da Terra, apareceram plantas de pequeno porte e os corais atingiram o apogeu. Surgiram os primeiros anfíbios, insetos voadores e pré-gimnospermas. Os insetos tiveram grande desenvolvimento e peixes começam a deixar a água, com transformação de nadadeiras em quatro patas. Na Alemanha, foi descoberto um escorpião marinho de 390 milhões de anos, que media 2,5 metros de comprimento (os atuais não chegam a 30 cm).

 

·         Carbonífero: foi o período de surgimento de grandes florestas e consequente formação das grandes jazidas de carvão. Árvores que caíam em pântanos eram soterradas sem se decomporem, pois havia pouco oxigênio. O soterramento levava a um aumento da temperatura, o que causava transformações químicas, resultando no carvão, através de várias etapas. Os répteis adquiriram a capacidade de se reproduzir em terra.

 

·         Permiano: último período da Era Paleozóica, nele fauna terrestre foi dominada por insetos semelhantes a baratas e animais que não eram nem répteis nem mamíferos e pertenciam a um grupo aparte. Nas águas doces, havia anfíbios gigantes e no mar, tubarões primitivos, moluscos cefalópodes e artrópodes gigantescos conhecidos como Eurypterida ou escorpiões do mar eram os animais dominantes. As únicas criaturas voadoras do período eram parentes gigantes das libélulas. O final do período é marcado por uma extinção em massa de proporções nunca antes ocorridas, quando 95% da vida na Terra desapareceu, evento conhecido como Extinção Permiana. Com ela, sumiram os trilobitas, e os répteis tiveram grande desenvolvimento, dominando a era seguinte, o Mesozóico.