Esportes Radicais

Esportes Radicais

Escalar montanhas, pular de paraquedas, fazer
rapel, surfar… Muitos são só curiosos e querem
apenas dar uma olhadinha para ver como é,
mas há pessoas que não resistem à prática de esportes radicais e que gostam de viver perigosamente…

Esses esportes são considerados radicais porque oferecem mais riscos que os demais, portanto, precisam de mais cuidados para prática.

Chamam a atenção de muitas pessoas pelo fato de envolverem situações extremas, exigir grande esforço físico por parte dos praticantes e controle emocional para sair de situações, muitas vezes, complicadas.

Atualmente, existem aproximadamente trinta tipos de esportes considerados radicais e neste especial você vai conhecer alguns deles…

Começando pelo rafting , é o esporte radical que tem como característica a descida por corredeiras de rios em um bote. Esse esporte exige muita agilidade, força nos braços e muita atenção para conduzir o bote da melhor forma possível.

O voo livre pode ser praticado em duas categorias: o parapente e a asa delta. No voo com a asa delta , o praticante utiliza um tipo de aeroplano, construído com tubos de alumínio e uma vela feita de tecido para manter a aeronave no ar.O voo com parapente é feito por um equipamento semelhante ao paraquedas, mas não é tão limitado e dá ao condutor a possibilidade de realizar um voo dinâmico, em que é possível se manter por longos períodos no ar e também realizar uma aterrissagem programada.

O rapel é um esporte um tanto quanto radical, pois consiste em descer paredões e outras edificações com o auxílio de cordas e outros equipamentos adequados para a prática. É um esporte que se originou no alpinismo mas é praticado essencialmente em grupos onde os participantes têm constante preocupação consigo e também com os outros membros da equipe. Pode ser praticado em cachoeiras, cavernas e até em viadutos e pontes, na modalidade urbana.

Você teria coragem para pular de uma altura de mais de 30 metros, somente com uma corda elástica amarrada na cintura ou nos tornozelos? Difícil, não??? Mas tem gente que faz isso com o maior prazer: são aqueles que praticam o b** ungee jumping**. Haja coração, hein?!

Um dos esportes radicais mais recentes é o arvorismo , criado a partir das técnicas utilizadas por pesquisadores que precisam se locomover em florestas na altura da copa das árvores. A travessia ocorre entre plataformas montadas no alto das árvores e o praticante deve ultrapassar diferentes tipos de obstáculo como escadas, pontes suspensas, tirolesas etc.

A segurança é fundamental

Qualquer esporte exige cuidados e treinamento adequado mas quando se trata de esportes radicais esses cuidados devem ser redobrados. Basicamente, têm relação com a segurança para a prática, devendo ser acompanhada por pessoas treinadas para orientar o praticante no momento da atividade. A saúde do praticante também deve ser levada em consideração, pois algumas condições como hipertensão, por exemplo, impedem a prática, daí a importância de ter sempre acompanhamento médico.

Natureza a favor…

A maioria destes esportes tem a natureza como cenário principal. E o clima, com a presença de vento e neve, a vegetação, no caso do arvorismo e as condições geográficas, como mar aberto e montanha, são determinantes para a prática desses esportes.

Assim, há lugares que ficam caracterizados como referência para a prática desses esportes. Neste sentido o Brasil, por suas condições geográficas e naturais, é favorável para a prática da maioria dos esportes radicais, com cidades que se tornaram verdadeira referência.

O rafting, por exemplo, tem a cidade de Foz do Iguaçu como um dos locais principais locais para sua prática, pelas corredeiras do Rio Iguaçu. Praias, para o surf e outros esportes aquáticos, são muito frequentadas no litoral paulista e carioca. Determinadas cidades localizadas nas proximidades da Mata Atlântica têm o ambiente ideal para o arvorismo.

Provavelmente, só para os praticantes de esqui e outros esportes de inverno nosso país não seja muito favorável.

Curiosidade

Sabia que existem esportes ainda mais radicais do que estes que mencionamos? Pois é… Veja só:

Existe uma nova modalidade de esporte radical chamada de skyaking que consiste em praticar uma prova de caiaque no ar. Assim, em uma queda livre de 2.400 metros de altura, o praticante se lança ao ar dentro de um caiaque. É claro que vai precisar de um paraquedas, que é aberto antes da aterrissagem.

Pelos ares há também o skysurf e para praticá-lo é necessário usar uma prancha de surfe e um paraquedas. Neste esporte super-radical o desafio é conseguir realizar manobras como giros e piruetas, durante uma queda de 4.000 metros de altura.

O zorbing é um esporte em que o praticante entra em um globo gigante para correr sobre a superfície da água ou rolar ladeira abaixo. É preciso muita coordenação para direcionar o globo pelo caminho certo!