China Antiga

China Antiga

A civilização chinesa é uma das mais antigas e importantes do mundo, contando com aproximadamente quatro mil anos de existência. Sua origem é caracterizada pela influência de vários povos que habitavam o território e estabeleceram-se nas proximidades do Rio Amarelo. A base da sobrevivência era a agricultura e desde 3.000 a.C. já tinha comunidades com técnicas agrícolas sofisticadas.

As contribuições intelectuais e tecnológicas dessa civilização foram marcantes para toda humanidade, inventando a prensa e introduzindo as bases da medicina. Também tem um passado marcado por guerras internas marcadas principalmente pela disputa de poder e externas, com objetivo de expansão territorial e econômica.

Desde sua formação a China Antiga teve vários períodos em que o governo era formado por diferentes dinastias, mas três delas foram marcantes para iniciar o processo de ocupação territorial e formação étnica do povo chinês. Chama-se dinastia porque a série de soberanos que ocuparam o poder faziam parte de uma mesma família que se sucediam no trono. São elas:

Dinastia Shang (1750 a.C. – 1040 a.C.): sua característica principal foi o desenvolvimento do sistema de escrita gravado em peles de animais e também o uso de peças de bronze.

Dinastia Zhou (1100 a.C. – 771 a.C.): foram responsáveis pelas primeiras criações de peças com ferro e pela elaboração de distintos sistemas de pensamento filosófico: o confucionismo e o taoismo. No fim desse período, inicia-se um intenso período de batalhas, conhecido como Era dos Reinos Combatentes.

Dinastia Qin (221 a.C. - 206 a.C.): nesta dinastia teve ascensão o primeiro imperador de toda história da China. Este período foi de extrema importância para o desenvolvimento da China, pois nele lançou-se as bases do império, houve o processo de centralização político-administrativa que garantiu a unidade dos territórios e também foram construídas estradas e canais para facilitar o comércio. Foi nessa dinastia que teve início a construção da grande muralha, com objetivo de conter os ataques constantes dos dos povos bárbaros. Essa muralha é uma das maiores construção da humanidade e durou mais de 2.000 anos para ser construída.

Idioma

O idioma chinês é o “mandarim” e é também o idioma mais falado no mundo, com mais de 900 milhões de praticantes. Serve de língua mãe aos falantes de diferentes regiões, cada qual com seu dialeto local, de toda a China. Pela sua importância e alcance, é um dos seis idiomas oficiais da ONU.

A escrita chinesa é baseada em ideogramas, ou seja, é estruturada através de desenhos, sendo que eles representam idéias, objetos, sentimentos, etc.

Riqueza Cultural

A arte chinesa tem como característica a beleza e delicadeza de seus traços, assim como o perfeccionismo que é marcante nos detalhes. Pinturas, vasos, joias, esculturas e até utensílios domésticos foram criados utilizando os mais variados materiais entre eles o jade, porcelana, madeira, papel, metais e até seda. Os temas representados são basicamente as belezas naturais como paisagens, animais e aspectos mitológicos e divinos.

A arquitetura chinesa tem características peculiares que às necessidades regionais, modos de produção econômica, estrutura política e religiosa, hábitos cotidianos e padrões comportamentais.

A música também é considerada como manifestação cultural preciosa, pois ao mesmo tempo em que evolui para uma forma mais contemporânea, alguns instrumentos tradicionais são mantidos, como vários tipos de flauta, o sheng, o gongo e sinos As artes performáticas também são características dos chineses, a conhecida Ópera de Pequim é uma forma de teatro chinês tradicional que combina música, performance vocal, mímica, dança e acrobacia ao apresentar feitos históricos e lendas populares. Ela surgiu nos anos fins do século XVIII e tornou-se plenamente desenvolvida e reconhecida em meados do século XIX.

Os grupos acrobáticos chineses são conhecidos no mundo todo, com suas plasticidade e números incríveis. Exibindo equilíbrio, contorcionismo, agilidade e destreza inimagináveis as trupes chinesas são referência nas artes performáticas.

Também as artes marciais nasceram na China. O Kung-Fu, por exemplo, teve origem da necessidade de sobrevivência dos antepassados na luta contra animais ferozes e contra inimigos.

Filosofia e Religião

Na China sempre existiu grande diversidade religiosa. As religiões que marcaram o início dessa civilização foram o Confucionismo e Taoísmo, que são consideradas também filosofias de vida.

O confucionismo, criada por Confúcio (551-479 a.C) prega a justiça, tradicionalismo, respeito a autoridade e valoriza a busca pelo conhecimento. Enquanto o Taoismo busca o equilíbrio do ser humano com os elementos e a natureza, sempre valorizando a harmonia e paz interior através da compaixão, humildade e simplicidade.

Curiosidade

Os chineses são muito supersticiosos! Um exemplo típico é o uso do número 4, que para eles é o número do azar, semelhante ao atirbuído ao 13 no ocidente. Isso porque o som da palavra “4” é parecido com o da palavra “morte”. Só que na China isso afeta muito a maioria da população ao ponto de ter prédios sem os andares 4, 14, 24 e todos os que terminam em 4 e números de celular terminados em 4 ou com muitos digitos 4 chegam a custar menos. Já o número 8 tem o som que se assemelha ao de “prosperidade” e números de telefone com 8 são mais procurados.

Também é comum encontrar estátuas de animais enfileirados no telhado de casas, prédios e palácios, isso para que haja cuidado e proteção das residências e seus moradores. A figura do dragão traz boa sorte e também pode ser visto em casas, embarcações, jardins e muros.

Há, ainda, superstições associadas a gestos, palavras e cores. Presentear com relógios ou objetos cortantes, por exemplo, pode ser interpretado como um fim ou corte de relações.

Dicas para o Professor

Formando grupos, seus alunos poderão aprofundar na história da China Antiga e apresentar como produto final desse trabalho um painel ilustrativo, apresentando as características mais marcantes dessa civilização. Além do texto introdutório de nosso site, sugerimos também três vídeos: China Antiga I, China Antiga II e China Antiga III.

Como muitos alunos se interessam e praticam artes marciais, é interessante convidar um professor de algumas delas para falar para os alunos suas origens e a filosofia.

Em nosso site você encontrará também várias atividades sobre esse tema. Bom trabalho!