Origami

OrigamiÉ impressionante como podemos fazer coisas lindas com uma simples folha de papel! Claro que o papel pode ser usado de diversas formas, mas aqui vamos falar especificamente da arte de dobrar papel, conhecida como origami.

Tudo indica que o origami tenha origem no Japão, no ano de 610, período em que os monges budistas levaram o papel para o país. A partir disso o povo japonês começou a desenvolver sua própria técnica de fazer papel com fibras vegetais sendo que washi é o tipo de papel que ficou mais conhecido e com ele é possível escrever ou usá-lo para outras finalidades, inclusive para o origami.

Com o passar do tempo o origami virou tradição no Japão e não pode faltar em algumas cerimônias importantes daquele povo, como por exemplo: o origami do casal de borboletas que enfeitam a garrafa de saquê nos casamentos e o grou-japonês, origami que representa uma ave considerada sagrada porque tem uma vida longa e por isso foi associado à prosperidade, saúde e felicidade, não pode faltar nas festividades desse país.

Também há relatos de que o povo mouro era exímio na arte de dobrar papéis, mas os especialistas dizem que as duas técnicas são bem distintas.

Para quem se dedica a esta arte, não basta simplesmente dobrar o papel, é preciso ter a consciência de que esse processo significa a transformação da vida, porque aquele papel foi a semente de uma planta que germinou, cresceu e se transformou numa árvore. O homem transformou a planta em folhas de papel, cortando-as em quadrados, dobrando-as em várias formas geométricas representando animais, plantas ou outros objetos.

Seguindo a tradição, ao fazer a dobradura nada é cortado, colado ou desenhado.

Variações do Origami

Como o origami desenvolve muito a criatividade, ao longo do tempo várias técnicas foram sendo desenvolvidas e é interessante ver como em cada uma delas é possível fazer coisas lindas! Saiba quais são algumas dessas técnicas:

Origami Modular: Dobram-se várias unidades básicas e repetitivas. Depois junta-os, por encaixes ou colagens e compõe um objeto geométricos bi (polígonos) ou tri-dimensionais (poliedros). 

Kusudama: é uma variação do origami modular em forma de esfera. A palavra é formada pelos ideogramas remédio (kusuri) + bola (tama). Antigamente, desde a China, servia de amuleto para afastar espíritos malignos e proteger as crianças.

Origami Arquitetônico: Foi criado por um arquiteto e professor da Universidade Tecnologia de Tókio, Masahiro Chatani (1891). Tudo começou quando ele resolveu fazer cartões personalizados para enviar aos amigos e realmente caprichou! Fez um cartão que quando aberto forma uma figura tridimencional.

Block Folding (Origami 3D): aqui a peça final é feita com várias pecinhas dobradas de papel que são repetidas e encaixadas umas nas outras, como se fossem, origamis de Lego. Não é demais!?!?

Bill Folding: são dobraduras feitas, exclusivamente, com notas de dólares americanos.

Origem do Papel

O papel teve origem no Antigo Egito, a partir do papiro, planta que cresce nas margens do rio Nilo, da qual se extraia fibras para a fabricação de cordas, barcos e as folhas feitas de papiro para a escrita, assim por volta de 3000 a.C., os egípcios inventaram a primeira forma de se escrever em papel.

Depois vieram os pergaminhos, provavelmente teve origem na cidade grega de Pergamo, feitos de couro curtido de bovinos, portanto mais resistentes.

Somente no ano 105  o papel como conhecemos hoje foi criado na China por T’sai Lun. Essas primeiras produções de papel tinha como base uma mistura umedecida de casca de amoreira, cânhamo, restos de roupas, e outros produtos que contivesse fonte de fibras vegetais.

Esse processo básico de produção de papel foi melhorado ao longo do tempo e possibilitou uma grande diversidade de papeis no que se refere à texturas, cores, maleabilidade, resistência, etc. A fibra vegetal utilizada atualmente é a celulose, retiradas principalmente das árvores do pinheiro e eucalípito.

Curiosidade

 

No Brasil o origami faz muito sucesso e é utilizado de várias formas. Por aqui foi introduzido pelos imigrantes japoneses.