Tubarões as feras dos mares

TubarõesEle é a fera dos mares… Com ele não tem brincadeira não… É o tubarão , também chamado de cação , peixe cartilaginoso que pode ser encontrado em praticamente todos os locais do globo terrestre, que tenha água, é claro!

Apesar da grande maioria das espécies viverem em água salgada, existem algumas exceções, como o tubarão-cabeça-chata e mais seis espécies que podem viver tanto em água salgada ou em água doce.

Os tubarões tem que migrar para conseguir alimento e também para reprodução, por isso nadam por longas distancias e com isso gastam muita energia, o que faz com que fiquem muito esfomeados.

Do cardápio pode fazer parte algumas espécies de peixes, aves marinhas e até mesmo mamíferos, como os leões marinhos. Para localizar as presas os tubarões possuem olfato muito sensível além de possuir estruturas sensoriais no dorso e ventre da cabeça, que rastreiam sinais elétricos da presa, como por exemplo, os batimentos cardíacos de um peixe.

Com relação ao ciclo reprodutivo , o acasalamento varia muito entre as espécies, mas existem tipos de comportamento padrão, como o nado sincronizado, as mordidas e alterações de cor , são comuns nas várias espécies.

Após o acasalamento e os ovos terem sido fecundados, os embriões desenvolvem-se em uma das três formas seguintes, dependendo das espécies:

  Tubarões ovíparos põem ovos com cascas grossas, resistentes a predadores, e que depois são presos por eles nas rochas ou nas algas.

Tubarões vivíparos dão à luz crias já com vida, que são alimentadas no útero do tubarão fêmea através de uma placenta ou de uma secreção conhecida como leite uterino.

Tubarões ovovivíparos também carregam os seus embriões internamente, dando à luz filhotes vivos, mas sem alimentá-los durante o seu desenvolvimento. Em vez disso, os tubarões em crescimento são nutridos através do saco vitelino.

Muitas espécies

Entre as várias espécies de tubarão, as principais são:

Tubarão Branco: de todos os animais do planeta, o tubarão branco é o maior predador, com um peso de quase 2 toneladas e até oito metros de comprimento. É muito temperamental mudando de comportamento com muita frequência.

Tubarão Martelo: é bastante agressivo e facilmente identificado pelo formato de sua cabeça grande, chata e em formato de martelo. Com cerca de 6 metros de comprimento e 400 kg, o tubarão alimenta-se basicamente de peixes, crustáceos e cefalópodes. São encontrados em águas temperadas e tropicais em várias partes do mundo e se deslocam em cardumes que podem atingir 100 integrantes.

Tubarão Tigre: predador conhecido por se alimentar de várias espécies de animais, além de engolir objetos humanos com frequência. A sua dieta inclui normalmentepeixe, focas, tubarões menores, lulas e até tartarugas. Já foram encontradas botas, latas de conserva e pedaços de pneus no seu trato digestivo.

Tubarão Baleia: é a maior das espécies de tubarões  existentes no mundo e o maior peixe vivo conhecido, com cerca de 20 metros de comprimento e mais de 12.000 kg. São encontrados em oceanos quentes de clima tropical. Possuem como característica uma cabeça larga e achatada e a boca fica quase na ponta do focinho. Por ser um peixe que cresce lentamente e que demora cerca de 30 anos para atingir a maturidade, corre o risco de ser capturado antes mesmo de se reproduzir.

Tubarão e Meio Ambiente

Os tubarões são de grande importância tanto para o ecossistema como para o ser humano, por serem grandes predadores, estão no topo da cadeia alimentar e contribuem para o controle e a saúde das populações das espécies que são suas presas. Além disso, muitas vezes se alimentam de bichos doentes e velhos.

O ser humano se beneficia dos tubarões comendo sua carne ou pela utilização de diversas substâncias produzidas por ele, como por exemplo, a vitamina A de seu fígado, célula de gordura que podem funcionar como antibiótico, um tipo de proteína em seu fígado, estômago e vesícula biliar, capaz de inibir tumores cerebrais, entre outras substâncias que ainda estão sendo pesquisadas.

Mas, vale a pena lembrar que muitos países matam indiscriminadamente esses peixes sem respeitar seu ciclo reprodutivo e, justamente pelos aspectos mencionados acima, a possível extinção de algumas espécies poderá prejudicar tanto os ecossistemas como afetar diretamente a o homem.

Curiosidade

 

Hoje podemos encontrar grande diversidade de espécies de tubarões. São aproximadamente 375 espécies, sendo que no Brasil são conhecidas 88, variando em tamanho desde o menor, o tubarão-lanterna anão, uma espécie de apenas 17 centímetros de comprimento, ao tubarão-baleia, o maior, que atinge cerca de 12 metros e que se alimenta por filtragem apenas de plâncton, lulas e pequenos peixes.